Repositório Institucional UNIFRAN Teses Doutorado em Promoção de Saúde
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/jspui/handle/123456789/384
Tipo: Tese
Título: Intervenção grupal como estratégia de promoção da saúde no enfrentamento da Síndrome de Burnout em docentes de educação básica
Título(s) alternativo(s): Group intervention as a health promotion strategy for coping with Burnout Syndrome in basic education teachers
Autor(es): Silva, Luciana de Araújo Mendes
Primeiro Orientador: Bittar, Cleria Maria Lobo
Primeiro coorientador: Tonello, Maria Georgina Marques
Resumo: A Síndrome de Burnout é reconhecida como um problema social de saúde diretamente relacionado ao trabalho. Suas manifestações se evidenciam em três dimensões, que são a exaustão emocional, a despersonalização e a baixa realização profissional, e pode ocasionar adoecimento físico e mental, licenças temporárias e até mesmo o afastamento definitivo do profissional de seu trabalho. Suas causas e consequências têm sido cada vez mais pesquisadas, embora os resultados de estudos referentes às formas de enfrentamento e combate de sua ocorrência, que utilizaram técnicas ou procedimentos de natureza qualitativa, ainda sejam escassos na literatura. Os objetivos são analisar a rotina de trabalho de um grupo de docentes de Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como investigar sobre os sinais da Síndrome do Burnout e identificar as estratégias utilizadas por eles para minimizar as consequências negativas à saúde advindas do trabalho. O estudo foi realizado em duas etapas. Na primeira houve a participação de 49 docentes da Educação Infantil e Ensino Fundamental de escolas municipais de um município do interior de Minas Gerais que responderam a um questionário sociodemográfico e ocupacional e ao inventário Maslach Burnout Inventory (MBI), que identifica a ocorrência das dimensões da síndrome. A maior parte dos participantes era do sexo feminino, na faixa etária de 21 a 63 anos, sendo a maioria casada (51,0%) e com filhos (79,6%). A renda mensal das participantes variou nas faixas de até R$ 1.760,00 (42,9%) e de R$ 1.761,00 a R$ 3.520,00 (57,1%). A carga horária de 32,6% é de 41 horas ou mais e 69,4% têm tempo de atuação na docência acima de dez anos. A análise dos dados do MBI mostrou que dos 49 participantes, 18 (36,7%) apresentam sinais de pelo menos uma das dimensões da síndrome. Na segunda etapa da pesquisa, foi utilizada a técnica de grupo focal com oito docentes que apresentavam sinais das dimensões da Síndrome de Burnout que se dispuseram a participar dessa fase, sendo discutidos durante oito encontros temas relacionados ao contexto da profissão docente, a síndrome e seu enfrentamento. As falas das participantes do grupo focal foram gravadas, transcritas e discutidas à luz do método de análise temática de conteúdo. As participantes referiram que a escolha profissional docente pode ocorrer por vocação ou falta de opção. Mencionaram que a docência é pouco valorizada e isso causa nelas certo nível de insatisfação. Discorreram que as relações interpessoais no trabalho nem sempre são adequadas e que os recursos didático-pedagógicos e a estrutura física das escolas nem sempre são satisfatórios. O comportamento dos alunos, o número de alunos por classe, a jornada semanal de trabalho, a burocracia, a quantidade de atividades a ser desenvolvida dentro e fora da escola, incluindo-se as que não caracterizam tarefa docente, a falta de parceria entre colegas, o pouco reconhecimento e os salários inadequados são alguns problemas que refletem em suas vidas. Para enfrentamento destas situações afirmaram recorrer ao silêncio, a filmes, à leitura, frequentar a igreja, sair com amigos. O uso de medicamentos é constante e comum. Alegaram receber poucos incentivos em ações que as auxiliem na promoção da saúde e melhoria de qualidade de vida. Ao final dos encontros sugeriram ações para melhoria de suas condições de saúde e de trabalho, sendo as mais relevantes a diminuição do número de alunos por turma, da carga horária e das tarefas; tornar maior o envolvimento dos pais com a escola, melhorar as políticas públicas quanto à valorização docente e o salário; e ampliar os momentos em grupo para reflexão sobre trabalho, vida e troca de informações que impactam na saúde. O grupo mostrou que, no plano da coletividade, por meio do fortalecimento de laços, trocas e experiências, é possível uma construção que no individual não se consegue vislumbrar. O intuito é o empoderamento das pessoas, que, vivendo o problema, têm também os recursos para solucioná-lo, na medida de suas possibilidades. Além de iniciar uma reconfiguração no grupo, acredita-se que a partir dele, as sugestões obtidas possam se reverter em ações a serem adotadas pelos gestores a favor de melhoras nas condições de trabalho e saúde da categoria profissional investigada.
Abstract: Burnout Syndrome is recognized as a social health problem directly related to work. Its manifestations are evidenced in three dimensions, which are emotional exhaustion, depersonalization and low professional achievement, and can cause physical and mental illness, temporary leave and even the professional's permanent removal from his work. Its causes and consequences have been increasingly researched, although the results of studies referring to ways of coping and fighting its occurrence, which used qualitative techniques or procedures, are still scarce in the literature. The objectives are to analyze the work routine of a group of teachers of Early Childhood Education and Elementary Education, as well as investigate the signs of Burnout Syndrome and identify the strategies used by them to minimize the negative health consequences arising from work. The study was carried out in two stages. In the first there was the participation of 49 teachers of Early Childhood Education and Elementary Education from municipal schools in a municipality in the interior of Minas Gerais who answered a sociodemographic and occupational questionnaire and the Maslach Burnout Inventory (MBI), which identifies the occurrence of the dimensions of the syndrome. Most of the participants were female, aged 21 to 63 years, the majority being married (51.0%) and with children (79.6%). The participants' monthly income ranged from up to R $ 1,760.00 (42.9%) and from R $ 1,761.00 to R $ 3,520.00 (57.1%). The workload of 32.6% is 41 hours or more and 69.4% have worked in teaching for more than ten years. Analysis of MBI data showed that of the 49 participants, 18 (36.7%) showed signs of at least one of the dimensions of the syndrome. In the second stage of the research, the focus group technique was used with eight teachers who showed signs of the dimensions of the Burnout Syndrome who were willing to participate in this phase, and themes related to the context of the teaching profession, the syndrome and its coping. The speeches of the focus group participants were recorded, transcribed and discussed in the light of the thematic content analysis method. The participants mentioned that the teaching professional choice may occur due to vocation or lack of option. They mentioned that teaching is undervalued and this causes them a certain level of dissatisfaction. They argued that interpersonal relationships at work are not always adequate and that didactic-pedagogical resources and the physical structure of schools are not always satisfactory. Student behavior, number of students per class, weekly working hours, bureaucracy, the amount of activities to be carried out inside and outside the school, including those that do not characterize teaching tasks, the lack of partnership between colleagues , poor recognition and inadequate wages are some problems that reflect in their lives. To cope with these situations they said they resort to silence, movies, reading, attending church, going out with friends. The use of medications is constant and common. They claimed to receive few incentives in actions that help them in promoting health and improving quality of life. At the end of the meetings, they suggested actions to improve their health and work conditions, the most relevant being the reduction in the number of students per class, the number of hours and tasks; increase the involvement of parents with the school, improve public policies regarding teacher valorization and salary; and expand the group moments for reflection on work, life and exchange of information that impact on health. The group showed that, at the collective level, through the strengthening of bonds, exchanges and experiences, it is possible to build something that cannot be seen in the individual. The aim is the empowerment of people, who, experiencing the problem, also have the resources to solve it, as far as they can. In addition to initiating a reconfiguration in the group, it is believed that from it, the suggestions obtained can be reversed in actions to be taken by managers in favor of improvements in the work and health conditions of the investigated professional category.
Palavras-chave: Promoção de saúde - Docente
Burnout - Síndrome
Saúde do trabalhador
Promoção da saúde
Grupo focal
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade de Franca
Sigla da Instituição: UNIFRAN
Departamento: Pós-Graduação
Programa: Programa de Doutorado em Promoção de Saúde
Citação: SILVA, Luciana de Araújo Mendes. Intervenção grupal como estratégia de promoção da saúde no enfrentamento da Síndrome de Burnout em docentes de educação básica. Franca, SP, 2017. 159 f. Tese (Doutorado) - Universidade de Franca.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/handle/123456789/384
Data do documento: 2017
Aparece nas coleções:Doutorado em Promoção de Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Luciana Mendes Silva.pdf1.39 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.