Repositório Institucional UNIFRAN Teses Doutorado em Promoção de Saúde
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/jspui/handle/123456789/397
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorAmâncio, Natália de Fátima Gonçalves-
dc.date.accessioned2020-03-25T15:24:10Z-
dc.date.available2020-03-25T15:24:10Z-
dc.date.issued2016-08-02-
dc.identifier.citationAMÂNCIO, Natália de Fátima Gonçalves. Uma abordagem ao conhecimento sobre os portadores da doença de chagas e os agentes comunitários de saúde. Franca, SP, 2016. 230 f. Tese (Doutorado em Promoção de Saúde) - Universidade de Franca. 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/handle/123456789/397-
dc.description.abstractIntroduction: Despite the success of the control program of Chagas Programme disease in Brazil, some endemic areas have had difficulties in maintaining the program of health activities, especially after system decentralization, since the sustainability of disease control measures Chagas vectors and depend on information and participation of the community. The aim of the study was to identify the clinical and epidemiological profile, knowledge, attitudes and practices of Chagas disease carriers registered in the Program of Community Agents (PACS) in a municipality of Minas Gerais; describe the housing conditions, life and health, risk factors and socioeconomic conditions of individuals with Chagas disease. Methods: We developed an interview script based on considerations of Knowledge, Attitude and Practice (KAP) on Chagas disease and capacity about Chagas disease to the Community Health Agents of the municipality. Results: The interview script, previously approved by the ethics committee in research, was applied through home visits in December 2014 and January 2015. They agreed to participate in the study 52 subjects (total = 57). Among them 67.3% were female, aged 35-97 years, with low education (64%). 92% of respondents reported having contracted Chagas disease for over two decades, while residing in rural areas (96%) in wattle and daub houses (67%), with mud walls (86%), floor of clay (82%), Buriti thatched roof, thatch (58%), with cracks on the walls (83%), without basic sanitation (100%) and no electricity (96%). The cardiac form of the disease was reported by 38% of respondents, but 25% said they know they have the disease but do not know the way of it. On the use of medicines for Chagas disease 56% reported no use, but to describe the medications that are used for other reasons, you can see that the subject does medication for Chagas disease, but do not know the purpose of it . On the mechanism of transmission and prevention, 79% of respondents said they know how the disease is transmitted Chagas, but 56% said they did not know what you can do to avoid it. Of the 52 subjects interviewed, 100% reported that their ACS never provided information on the transmission, symptoms, treatment and preventive measures on Chagas disease to him or his family. About the capacity of community health agents, it is possible to verify that it was effective, with an increase in the percentages of correct answers post-capacity when compared to the responses precapacity. Conclusion: The profile, conceptions and perceptions of patients about the disease were important in identifying the living conditions when acquired the disease, physical limitations, and highlight the gaps in health education mechanisms in the various health care levels. The findings of the present study may support the reorientation of health practices by providing subsidies for the reformulation of strategies and health promotion activities that will contribute to the improvement and humanization of health care for Chagas disease patients.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade de Francapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectConhecimentopt_BR
dc.subjectAtitudes e práticaspt_BR
dc.subjectDoença de Chagaspt_BR
dc.subjectPrograma de Agentes Comunitários de Saúdept_BR
dc.titleUma abordagem ao conhecimento sobre os portadores da doença de chagas e os agentes comunitários de saúdept_BR
dc.title.alternativeOne approach to knowledge about the carriers of chagas disease and the community health agentspt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.advisor1Andrade, Mônica de-
dc.contributor.advisor1ID4625765471235917pt_BR
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4625765471235917pt_BR
dc.contributor.referee1Akerman, Marco-
dc.contributor.referee1ID9206528078547920pt_BR
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9206528078547920pt_BR
dc.contributor.referee2Ramos, Salvador Boccaletti-
dc.contributor.referee2ID1209143895736251pt_BR
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/1209143895736251pt_BR
dc.contributor.referee3Figueiredo, Glória Lucia Alves-
dc.contributor.referee3ID7708429530780932pt_BR
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/7708429530780932pt_BR
dc.contributor.referee4Sanmartino, Mariana-
dc.description.resumoIntrodução: Apesar do sucesso do Programa de Controle da Doença de Chagas Programa no Brasil, algumas áreas endêmicas tiveram dificuldades na manutenção das atividades de saúde do programa, especialmente depois da descentralização do sistema, uma vez que a sustentabilidade de medidas de controle da doença de Chagas e vetores dependem de informações e participações da comunidade. O objetivo do estudo foi identificar o perfil clínico e epidemiológico, os conhecimentos, atitudes e práticas dos portadores de doença de Chagas cadastrados no Programa de Agentes Comunitários (PACS) de um município de Minas Gerais; descrever as condições habitacionais, de vida e saúde, os fatores de risco e as condições socioeconômicas dos indivíduos com Doença de Chagas. Métodos: Foi elaborado um roteiro de entrevista baseado nas considerações sobre Knowledge, Atitude and Practice (KAP) sobre Doença de Chagas e uma capacitação sobre Doença de Chagas para os Agentes Comunitários de Saúde do município. Resultados: O roteiro de entrevista, previamente aprovado pelo comitê de ética em pesquisa, foi aplicado por meio de visitas domiciliares em dezembro de 2014 e janeiro de 2015. Concordaram em participar do estudo 52 participantes. Entre eles 67,3% eram do sexo feminino, com idade entre 35 a 97 anos e com baixa escolaridade (64%). 92% dos entrevistados referiram ter contraído a doença de Chagas há mais de duas décadas, quando residiam na zona rural (96%), em casas de pau-a-pique (67%), com paredes de barro (86%), piso de terra batida (82%), teto de palha de buriti, sapé (58%), com frestas nas paredes (83%), sem saneamento básico (100%) e sem energia elétrica (96%). A forma cardíaca da doença foi referida por 38% dos entrevistados, porém 25% disseram saber que tem a doença, mas não sabem a forma da mesma. Sobre o mecanismo de transmissão e prevenção, 79% dos entrevistados disseram saber como é transmitida a Doença de Chagas, porém 56% disseram não saber o que é possível fazer para evitar a mesma. Dos 52 participantes entrevistados, 100% relataram que seu Agente Comunitário de Saúde nunca forneceu informações referentes à transmissão, sintomas, tratamento e medidas preventivas sobre a Doença de Chagas à ele ou seus familiares. Sobre a capacitação dos Agentes Comunitários de Saúde, é possível verificar que foi efetiva, com aumento nas porcentagens das respostas corretas pós-capacitação quando comparadas as respostas pré-capacitação. Conclusão: O perfil, as concepções e percepções dos portadores sobre a doença foram importantes na identificação das condições habitacionais quando adquiriram a doença, das limitações físicas, além de evidenciar as falhas nos mecanismos de educação em saúde nos vários níveis de assistência à saúde. Os achados deste estudo podem auxiliar na reorientação das práticas de saúde, fornecendo subsídios para a reformulação de estratégias e ações de promoção de saúde que venham a contribuir para a melhoria e humanização da atenção ao portador de Doença de Chagas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentPós-Graduaçãopt_BR
dc.publisher.programPrograma de Doutorado Promoção de Saúdept_BR
dc.publisher.initialsUNIFRANpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpt_BR
Aparece nas coleções:Doutorado em Promoção de Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Natalia Amancio.pdf2.88 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.